13.12.09

Albano Martins (Portugal)

 
 


foto jsm




Entras
em mim descalça, vulnerável
como um alvo próximo, ferida
nos joelhos e nas coxas. Pelo tacto
nos conhecemos, é essa luz
oblíqua que nos cega. E te pertenço
e me pertences como
a lâmina
à bainha, a chama
ao pavio.
    
   

14 comentários:

José da Silva Martins disse...

Origem: Wikipédia.

Albano Dias Martins (n. Fundão, 6 de Agosto de 1930), é um poeta português.
Albano Martins nasceu em 1930 na aldeia do Telhado, concelho do Fundão, distrito de Castelo Branco, província da Beira Baixa, Portugal.
Albano, formado em Filologia Clássica clássica pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, foi professor do Ensino Secundário de 1956 a 1976. Exerce o cargo de Inspector-coordenador da Inspecção-Geral do Ensino.
Tendo ingressado, em 1980, nos quadros da Inspecção-Geral de Ensino, passou, em 1993, à situação de aposentado. Presentemente, é professor na Universidade Fernando Pessoa, do Porto.
O poeta foi um dos fundadores da revista Árvore e colaborador da Colóquio-Letras e Nova Renascença.

Isabel disse...

um dos meus poetas....cujo lirismo táctil é sedativo do corpo em alma.


de uma beleza e dádivas insuperáveis.


a.dezembro-me hoje aqui.


num sul próximo e distante como todos os contrastes.

belíssimo tudo. lá na linha do horizonte.



boa tarde JSM.

maria josé quintela disse...

é também um dos meus poetas preferidos.


ou não tivéssemos nascido no mesmo dia (bem... com um intervalozinho de alguns anos.:)


bom dia JSM.

tb disse...

Tudo aqui é um regalo para os sentidos... :)*

maré disse...

tangencial luz

que funde o corpo táctil

do amor.

inteira a entrega
que se dá nua

descalça


.

e eu deixo-lhe um abraço, oceanico

alice disse...

já tive oportunidade de cumprimentar albano martins, cuja poesia é belíssima. um beijo.

Graça Pires disse...

Fantástico poema de Albano Martins, um poeta que faz parte da minha estante de poesia.
Um abraço.

maré disse...

vim trazer uma taça de azul...

para que o acrescente ao azul deste mar que lhe é berço.

deixo-lhe um abraço

e no sorriso o desejo de Tempo de luz

Isabel disse...

feliz NAtal JSM.



beijo.

.Leonardo B. disse...

[um traço de vento que corta a letra, laminada pelos seus próprios raio: terra seja palavra]

um imenso abraço

Leonardo B.

Isabel disse...

?????????????????????????????

em parte incerta?????????????

PiresF disse...

Desapareceu com o Albano Martins, devem andar à pesca lá para a Mauritanea e a beber uns copos em Nouakchott.

Isabel disse...

ora bem----


bom gosto o dele.


deixo um abraço....para a viagem de regresso.
:)

Maresias disse...

JSM

espero que não esteja a dar a volta ao mundo sozinho numa embarcação. Isso é assustador.

Beijo